Industry NewsLocalização atual :Home > Industry News

Comêrcio transfronteiriço e-commerce no mercado brasileiro

Tempo de publicação:2018/8/7Fontes:BR1 express

Cinco anos atrás, quando o e-commerce transfronteiriço estava apenas começando a surgir, o Brasil parecia um azarão no mercado, o que chamava a atenção. Tem uma população de 210 milhões, mais de 60% utilizam a Internet e mais de 50% usam smart phones para acessar a Internet.O desenvolvimento da Internet também promove o crescimento do comércio eletrônico no Brasil.

Hoje, as compras online no Brasil representam apenas 4% das vendas no varejo e o mercado de e-commerce tem um grande potencial. De acordo com a empresa de pesquisa de mercado Ebit, o comércio eletrônico brasileiro deverá atingir cerca de 500 bilhões de reais (US $ 15,36 bilhões) este ano, 12% a mais que em 2016.

Como a maior plataforma de e-commerce da América Latina, a plataforma do Mercado Libre detém mais de 50% do mercado no Brasil. Outras plataformas de compras transfronteiriças, como AliExpress, eBay, e desejam que todos tenham um lugar no Brasil, e a Amazon Brasil também abriu o mercado para produtos eletrônicos.

Com o desenvolvimento de plataformas de e-commerce locais e plataformas de comércio eletrônico transfronteiriças, os métodos de compra no Brasil estão mudando silenciosamente. No passado, os principais shoppings do Brasil estavam sempre cheios de multidões. Hoje, houve um declínio notável no volume de negócios das lojas. 22% dos usuários da Internet têm o hábito de comprar coisas através de sites estrangeiros. Sua principal razão para escolher a Haitao é o preço, e eles podem comprar bens que não entram no mercado brasileiro.
Nos últimos cinco anos, a atitude do Brasil em relação aos produtos chineses melhorou significativamente, e a qualidade dos bens adquiridos em plataformas transfronteiriças excedeu a qualidade dos acidentes. Acredita-se geralmente que os preços são mais vantajosos e o design também é mais moderno. E o mercado brasileiro está mais familiarizado com as marcas chinesas e considera a China como uma potência de classe mundial.

Hoje, os mercados das principais plataformas transfronteiriças também estão mudando silenciosamente. Por exemplo, com o AliExpress em 2016, o mercado brasileiro ficou entre os três primeiros, mas depois de 2016, o mercado brasileiro se aposentou dos cinco primeiros, e muitos vendedores transfronteiriços também fecharam o mercado brasileiro. Por que isso é de novo? A principal razão é refletida nos seguintes aspectos:

1. O desembaraço aduaneiro brasileiro é muito difícil e a taxa de inspeção é alta
Os 30% de big bags e courier enviados para o Brasil foram liberados no desembaraço aduaneiro e, mesmo que o cliente não o visse, eles foram devolvidos à China. As razões podem ser variadas, a informação está incompleta, o certificado está faltando, o número do imposto não é, ou mais do que a quantidade de compra do indivíduo. Além disso, existem muitos produtos antidumping no Brasil que não podem entrar no país.
Regulamentação aduaneira brasileira:
1) Para todas as encomendas enviadas para o Brasil por entrega expressa, o número local de IVA do destinatário no Brasil deve ser incluído na guia de remessa (Instruções de Entrega Especial na Coluna 9) e a fatura comercial.
número local IVA é dividido em: CNPJ) da empresa - XX.XXX.XXX/XXXX-XX) e CPF (homem - XXX.XXX.XXX/XX) de dois tipos.
Não como acima questão declarado se o embarque no número da fatura e carta de porte IVA, enviada a todos os bens privados locais, a mesma quantidade de mercadorias não pode exceder 3PCS, caso contrário, desembaraço aduaneiro será rejeitada e devolvida ao expedidor diretamente para providenciar a transferência (reembolso Não haverá aviso antes do item) e todas as despesas de envio serão suportadas pelo expedidor.
2) A alfândega brasileira realiza inspeção 100% das parcelas importadas.

2. A tarifa do Brasil é extremamente alta
As parcelas enviadas ao Brasil, independentemente de valor e peso, estão sujeitas a direitos aduaneiros.
Para proteger sua produção industrial, o Brasil adotou políticas de proteção tributária para bens importados do exterior. Qualquer produto que tenha uma empresa de manufatura no Brasil estará sujeito a altos impostos.
O abono anual de compras no exterior de todos os brasileiros é de apenas 50 dólares, então quase todos os consumidores brasileiros precisam pagar tarifas para comprar produtos. Um cliente afirmou que passou pela UPS e que a tarifa era basicamente entre 100% e 200% do valor da mercadoria + taxa de entrega. Alguns deles disseram que compraram 60USD, mas pagaram 120USD.
Alguns vendedores acreditam que, enquanto o valor declarado for reduzido, será seguro. Entretanto, além de verificar o valor declarado do vendedor, a Alfândega Brasileira considerará se o vendedor está subnotificando de acordo com o preço médio de venda do produto no país. Se eles sentirem o valor não corresponder, você precisará fornecer evidências de comprador consumidor no exterior, forneça o URL, checar se eles estão corretos e pagar impostos de acordo com o preço no site, você pode tirar os bens adquiridos.

3, a logística do Brasil é particularmente lenta
O maior problema é que o tempo para envio de remessas domésticas é muito longo, normalmente demora de 30 dias a 60 dias, e alguns lugares ainda precisam de 90 dias. As roupas que o cliente comprou no verão já estavam lá, foi durante a temporada. Longo tempo de logística traz uma experiência ruim para fazer compras.

4, a taxa de retorno é alta
Com base no exposto, por várias razões: Alfândega preso diretamente retornado; tarifas são demasiado elevados, os clientes abandonados mercadorias; demasiado longo, o cliente não quiser, resultando em uma taxa de retorno alta. Existem muitos pedidos no mercado brasileiro, mas mais de 30% da taxa de retorno é ainda maior, o que, sem dúvida, acrescenta custos adicionais às empresas de comércio eletrônico transnacionais, fazendo com que os comerciantes adorem e odeiem o mercado brasileiro.

  gestão da cadeia de abastecimento de Shanghai Yi Chuan é um foco na criação de uma cadeia de suprimentos integrada Management Ltd China para o Brasil, o Brasil por muitos anos envolvidos em importação e exportação de negócios, familiarizado com as leis fiscais, regulamentos, desembaraço aduaneiro brasileiro e forte, e ajudar os clientes a reduzir os problemas causados pelo apuramento Retornar problema. Existem atualmente mais de 5.000 armazém apartamento em São Paulo, Brasil armazém no exterior para entrega local através, reduzindo o tempo de entrega, os clientes evitar pagar altas tarifas, reduzir as taxas de retorno, aumentou a confiança do cliente e nível de experiência, aumentando assim a Taxa de compra repetida. Além disso, Xangai Yi Chuan Baxi armazéns no exterior fornecer retorno, tirando fotos, etiquetas mudança, serviços de valor agregado para a maioria dos fornecedores de electricidade transfronteiriços para desenvolver o mercado brasileiro oferece um forte apoio.
Como o maior país da América do Sul, o Brasil é outro grande mercado do oceano azul para fornecedores de eletricidade transfronteiriços. É hora de avançar para o mercado brasileiro!

Anterior:Transfronteiriça E-commerce encontra pontos problemáticos de logística
Anterior:Como a plataforma brasileira de comêrcio eletrônico e o
Sobre nós
Perfil da empresa
Nossos serviços
China ⇔ Brasil uma nova logística
Serviços de armazenamento
Serviços comerciais
Guia de serviço
Perguntas frequentes
Contato
Atendimento ao cliente online
Faça scan e experimente